{"content":"
Relat\u00f3rios<\/strong><\/center>\n
\nresumo reuni\u00e3o senai 29\/03\/2016<\/strong>\n
\nData: <\/strong> 12\/04\/2016
\n
\n\nRelat\u00f3rio da Reuni\u00e3o: <\/strong>\n

\n\tRelatório do dia 29 de março de 2016, reunião Conselho Nacional do SENAI, em Brasília.<\/p>\n

\n\tEntre as pautas tivemos a apresentação do acordo entre governo e sistema SENAI\/SESI, em Um bilhão e 800 milhões de reais, oriundos do programa Pronatec. Este acordo prevê parceria com os institutos federais na sua execução, mas não prevê a participação dos trabalhadores nem na discussão das indicações dos alunos e nem mesmo na participação metodológica quanto conteúdo e aplicação das metas formativas. O documento de apresentação, estamos deixando nas mãos da sec. geral da CUT. Apresentamos a necessidade termos tempo para propor cursos que possam fazer parte da grade formativa.  Proposta que foi aprovada por unanimidade, com um prazo de 15 dias para que as centrais sindicais protocolem suas proposições. Diante deste tempo ficou marcada uma reunião no dia 05\/04 às 13 horas em São Paulo na sede da Força Sindical, para que possamos fechar uma proposição a ser entregue ao SENAI\/SESI, como também ao governo nos respectivos ministérios. Lembrando que a proposição de formação vinculada ao EJA foi aprovada junto ao conselho nacional de educação, segundo os representantes do sistema S.<\/p>\n

\n\tNos debates sobre estratégia internacional, foram apresentados os intercâmbios de formação internacional, com países como Haiti, África do Sul, Moçambique e Angola. Nestes casos, ficaram incumbidos departamentos regionais pela execução. Cobramos a apresentação aos conselhos regionais, para que seja acompanhado pelos nossos conselheiros locais. Foi lembrado pela presidência do conselho, de que estes acordos são realizados com o governo Federal.<\/p>\n

\n\tDestacamos também o projeto de cooperação técnica nos países Brics, onde já há um acordo entre o setor empresarial destes países de apresentarem a criação de um fundo de cooperação, para financiamento de atividades conjuntas de desenvolvimento. Que deverá ser levada aos governos para apreciação. Este valor é estimado em 370 milhões de reais.<\/p>\n

\n\tNeste caso cobramos a nossa participação, pois se trata de cooperação internacional e deve haver a participação dos trabalhadores na discussão, pois não é possível as centrais sindicais brasileiras, terem que fazer o debate do tema nas relações internacionais sem conhecer e nem participar do projeto proposto.<\/p>\n

\n\tFicou encaminhado que o SENAI irá encaminhar os teores dos acordos, a fim de demonstrar o que está sendo acordado e executado.<\/p>\n

\n\tPor fim, continuamos solicitando que a CUT, agende com MTE e MEC a fim de apresentarmos as nossas demandas do sistema S, no que se refere nos acordos de financiamento da formação profissional. Assim, como orientamos a CUT discutir com os SINPRO a representação dos trabalhadores da área de formação, afinal hoje o SENAI está adequado ao sistema federal de ensino. E neste conselho foi aprovada a convenção coletiva de trabalho, onde o reajuste acordado com o Senalba foi menor que a Inflação do período.<\/p>\n

\n\tFoi aprovado também financiamento junto ao BNDES para o CETIQ\/RJ, para investimento em projeto de Bioquímica e no SENAI do Amapá para infraestrutura.<\/p>\n

\n\tSugerimos que a CUT reúna de forma periódica os conselheiros do sistema S, para continuarmos a nossa agenda de socialização e proposição da formação profissional. Os conselheiros nacionais, terem acesso aos nomes dos conselheiros\/as do sistema S, nos estados a fim de socializar as demandas e encaminhamentos regionais.<\/p>\n

\n\tLoricardo de Oliveira                    José  Nogueira da Silva                              <\/p>\n

\n\tConselheiros nacional  SENAI<\/p>\n

\n\t <\/p>\n

\n\t <\/p>\n<\/div>\n\n","error":"","exec":"","redirect":"","redirectOut":""}